Wednesday, 10 October 2012

A propósito de backups...

Ter a informação guardada é uma questão de previdência, ao fazer cópias de segurança, ou é realmente apenas uma questão de sorte?
No fim, mesmo no fim, é sempre uma questão de sorte...


Eram 3 funcionários públicos, que tinham sido requisitados pelo Parlamento Europeu (PE):
- 1 grego
- 1 alemão
- 1 português
Passado um mês de estarem a trabalhar no PE, ocorreu um incêndio no edifício. Os computadores arderam totalmente no incêndio.
O grego estava inconsolável...
Todos os dias fazia backups, conforme ditam as regras BS 7799 do BSI Group. Mas não seguia as regras à risca, e por isso não guardava os backups em locais diversos em cofres à prova de fogo, porque achava pouco provável que ocorresse uma situação em que tal fosse necessário.
O alemão estava eufórico...
Guardava os backups no apartamento de renda controlada que o PE lhe tinha atribuído, a uns meros 120Km de distância do PE, que tinha de percorrer todos os dias em transportes públicos. Apanhou o autocarro, o comboio, e passadas 3 horas estava de volta com os backups.
Foi recuperar o backup para o novo computador de trabalho... ERRO DE LEITURA. Todos os backups estavam em branco. Nunca tinha verificado nenhum.
Ficou mais inconsolável que o grego.
O português estava calmo...
Grego e alemão viram-se para o português:
- Então, como é que podes estar assim tão calmo? Os teus backups estão bem?
- Não fiz backups.
- NÃO FIZESTE BACKUPS E ESTÁS ASSIM TÃO CALMO?! Não perdeste o trabalho todo?!
- Não. Eu ainda me estava a adaptar ao sistema, ainda não tinha feito nada.
(c) Nuno 2012.10.10

No comments:

Post a comment